Psicoterapia

O processo psicoterápico busca uma melhor compreensão da problemática emocional trazida pelo cliente, no momento em que inicia a busca do significado do sofrimento apresentado através das queixas e dificuldades relatadas. Essa busca de significado pauta-se em conteúdos inconscientes que se manifestam de muitas formas, construtivas ou por meio de sintomas e de “armadilhas” que fazemos para nós mesmos.

Tanto com adolescentes como com adultos o processo de Psicoterapia deve ser realizado por um profissional capacitado, em uma relação interpessoal.

Esse percurso a ser construído na Psicoterapia possibilita uma reflexão sobre a forma de ser no mundo, visando o crescimento emocional, a melhoria da qualidade de vida, das relações interpessoais e a redução do sofrimento psíquico, possibilitando o desenvolvimento de diferentes formas de lidar com a própria vida. O tempo não é delimitado e não existe um foco pré-estabelecido, como na Psicoterapia Breve.

A Psicoterapia é indicada nos mais diversos casos clínicos como ansiedade, fobias, transtorno do pânico, TOC, estresse, estresse pós-traumático, ansiedade de separação, depressão, transtorno de humor, transtorno bipolar, transtornos somatoformes (hipocondria, somatizações, fibriomialgias), transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH), transtornos do sono, transtornos alimentares (bulimia nervosa, anorexia nervosa, obesidade, vigorexia), transtornos de personalidade (borderline, histriônica, paranóide, esquizóide, esquiva, dependente), transtorno do controle dos impulsos (cleptomania, jogo patológico, trictilomania, transtorno explosivo), dificuldades sexuais (aversão sexual, impotência, ejaculação precoce, frigidez, dificuldade orgástica etc.), dificuldades nos relacionamentos de um modo geral (conflitos, ciúmes, insegurança, timidez), adição a drogas e a álcool.

Em alguns casos indica-se a Psicoterapia associada ao acompanhamento psiquiátrico ou a um trabalho em equipe multiprofissional.