Psicoterapia Familiar

Na contemporaneidade nos deparamos com diversas constituições familiares  (heteroafetivas, homoafetivas, nuclear, de origem, monoparental,  reconstituída, por afinidade, de irmãos….), com suas funções, papeis, emoções, conflitos.

A família é um núcleo inserido em um contexto social, histórico político, econômico, com suas regras, pressões, compensações. Ela influencia e é influenciada por esse contexto.

 A família funciona como um sistema, no qual todos os membros são importantes, passam por diferentes ciclos vitais e as dificuldades ou sucessos de cada um interfere  na dinâmica desse todo. Nesse sentido, considera-se que as dificuldades de cada membro também expresse as dificuldades e conflitos desse sistema.

A Psicoterapia Familiar visa buscar compreender o significado dessas dificuldades e conflitivas, que podem se expressar por meio de sintomas, mas que refletem uma forma ineficaz e disfuncional de padrões de comunicação, expressão de afetos, de impulsos, de expectativas, de relacionamentos intrafamiliares, que trazem desgastes emocionais e prejuízos.

A Psicoterapia Familiar visa uma maior funcionalidade do padrão de relação familiar, com o desenvolvimento de respostas mais saudáveis, levando em consideração as necessidades de cada um dos membros e da família como um todo.