Escolha profissional

Atualmente as opções de cursos são muitas, e por vezes um mesmo curso tem enfoque diferente em diferentes instituições.

Realizar uma escolha com 17, 18 anos não é tarefa fácil, visto o adolescente ainda estar se conhecendo e se reconhecendo no mundo e em geral sofrendo pressão familiar, social e de seus pares para escolher uma profissão.

Mas como escolher se elas são tão atraentes, interessantes e muitas vezes ele gosta de varias, por vezes ate de áreas bem diferentes.

A pressão e a ansiedade pela escolha de um curso de forma prematura tem sido responsáveis pela alta incidência de evasão no primeiro ano do curso universitário e o pior é quando bate o arrependimento pela escolha do curso e os pais não permitem a troca – ou o diploma fica guardado ou o profissional será insatisfeito e frustrado.Por vezes a percepção de que não se está pronto para a decisão é uma expressão de maturidade.

Os testes de aptidão apontam as áreas de interesse e as habilidades da pessoa, que devem ser consideradas dentro do contexto de sua historia de vida, de sua personalidade – mas as escalas, os testes apontam áreas, não definem o curso, a profissão, o que implica em um processo a ser vivenciado pelo próprio adolescente.

A decisão de parar os estudos e trabalhar, mesmo que em uma área de interesse, pode acabar por dificultar a volta aos estudos, o preparo para os exames vestibulares.

Quando a pessoa não se preparou durante o segundo grau, o cursinho pode ser uma oportunidade de sanar as falhas e rever conteúdos, além de possibilitar uma melhor exploração das áreas de interesse.

Esse tempo também pode ser aproveitado para se visitar os cursos de interesse em diversas universidades, ler sobre as carreiras, conversar com profissionais e estudantes da área, além de examinar as grades de disciplinas dos cursos.

Quando a família participa dessa empreitada a troca de ideias pode auxiliar.

Quanto tempo isso leva – isso dependerá de cada um, não existe como apressar o processo.

O tempo de reflexão, de amadurecimento nunca é perdido, ele fortalece e permite o autoconhecimento. O adolescente deve ser orientados quanto a importância dessa escolha nesse momento de mudanças tão bruscas.

O que pode manter alguém em uma carreira é a afinidade, o interesse, a motivação, o gostar do que se faz, que permitirá enfrentar as diversidades e acreditar no que se faz, buscando complementações e especializações que refletirão a peculiaridade de cada profissional ( podendo interligar diferentes interesses).

A escolha da profissão é dos filhos, que precisam se diferenciar dos pais, mas também precisam do apoio dos mesmos para se encontrarem. Nunca é tarde para redefinições, que no fundo fazem parte de nosso desenvolvimento e do desenvolvimento do mundo.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>